Rio 2016

As olimpíadas chegaram no Rio, veio a crise, caos no governo, milhões de turistas, ingressos altíssimos, piscina verde, comidas acabando no parque olímpico, seleção masculina de futebol com direito a bronca do Galvão Bueno, seleção feminina dando o exemplo, recordes, decepções, e tudo que o esporte pode nos proporcionar.

E aí veio a Paralimpíada, depois de uma vida de lutas eu e a mamãe embarcamos em uma jornada louca para assistir diversas modalidades e viver intensamente aqueles dias. A cidade estava repleta de pessoas com deficiência, em questão de dias os ingressos começaram a se esgotar, as famílias lotaram o parque olímpico, as arenas estavam cheias, e o calor de 40° no Rio não era maior que o calor do povo enaltecendo os nossos atletas.

Foram dias de inclusão, inspiração, exemplos e um monte de história linda pra se ouvir e repetir pelos cantos do Brasil. Eu passei a vida inteira lutando para ser vista e reconhecida, através do esporte abracei a deficiência e me joguei no mundo. Naqueles dias eu me senti em casa, me vi nos jornais, no mercado as pessoas só falavam disso, o jornaleiro disse que lembrou de mim assistindo os jogos, as crianças olhavam encantadas, no metro as pessoas cediam o lugar, todo mundo me olhava como se eu estivesse dentro da quadra representando o Brasil.

Essa postura inclusiva era uma novidade e deveria durar por todos os dias, esse clima foi bem vívido no Rio, algumas cidades mal assistiram os jogos na televisão, na minha casa o SPORTV ficou ligado durante todos os dias da competição, eu estive por vezes no atletismo, fui ao basquete em cadeira de rodas, bocha, goalball, tiro com arco, bike, eram tantas modalidades, alguns amigos representando o Brasil e aquele clima absurdamente incrível.

Estive falando sobre os desafios e a vida dos atletas em uma entrevista sobre o legado dos jogos, você pode acessar aqui, muitas escolas estiveram nas arenas, muitas famílias, a mídia não divulgou tanto, mas alguns canais como a TVBrasil e o SPORTV deram uma verdadeira aula de inclusão.

Eu continuo lutando todos os dias, e um novo projeto pessoal vem aí pra divulgar os esportes adaptados e impulsionar a relação da sociedade civil com os atletas. As pessoas com deficiência precisam de inspiração pra seguir a caminhada, e nada melhor do que os atletas que treinam diariamente para alcançar resultados positivos.

Esses jogos vão ficar marcados pra sempre, fica aqui um abraço especial ao Daniel Martins (Atletismo), Thomaz Matera (Natação), Francisco Barbosa (Tiro com Arco), Wanderson Silva de Oliveira (Futebol de 7) e ao Lucas Araújo (Bocha) por toda dedicação ao esporte.

E você, conhece os atletas do Time Brasil? Segue a galera!

Com carinho,

Fee

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s